Biografia de Lama Chimed Rigdzin

Nyag Rong Valley
Vale de Nyag Rong, no Kham, Tibete

Lama Chimed Rigdzin nasceu no vale de Nyag Rong, na região de Kham, no leste do Tibete. Ainda muito jovem, começou a receber o treinamento tradicional na linhagem de Kathok, do budismo tibetano. Este treinamento teve início com seu tio, Lama Agne. Mais tarde, tomou os votos monásticos no Shiwa Latim Gonpa, na mesma região onde nasceu. Na sua adolescência, viajou com Tulku L’hoga Rinpoche, de Kathok, para essa renomada universidade monástica de Kathok, onde seu treinamento incluiu as cinco principais disciplinas – Filosofia, Artes, Astrologia, Medicina e Lógica – completando também o tradicional retiro de três anos sob a direção de seu tio Khenpo Tsultrim Tharchin, com ensinamentos de Dzogchen transmitidos por Khenpo Ngagchung.

Após ter finalizado com sucesso este avançado treinamento e depois de ser submetido à períodos intensivos de testes orais, foi agraciado com o título de Lama de Kathok, a mais importante instituição de ensino da linhagem Nyingma.

Kathog Lama
Lama Chimed recebeu este chapéu quando foi nomeado Lama por Kathog, antes de ir para a India.

Depois de ter sido agraciado com o chapéu de Lama em Kathok, Lama Chimed viajou a Serthar/Larung Gar para receber ensinamentos de Tsa Lung e Dzogchen com Khenpo Jigme Phuntsok e fazer um retiro sob a sua orientação. Mais tarde, fez peregrinações a muitos locais sagrados no Tibete e, durante essas viagens, foi a Lama Ling em Kongpo/Pemacote, onde recebeu os ensinamentos sobre Tröma de Semo Detchen Yudron, Dechen-la, filha de Dudjom Rinpoche, que muitos consideram ser uma emanação de Tröma.

Lá ele recebeu o ciclo completo de Tröma, incluindo os ensinamentos profundos, de Dechen-la e de seu consorte Chonyid Rinpoche, participando de um retiro por eles conduzido.

Lama Chimed então mudou-se para a universidade monástica de Mindroling, na India, onde passou muitos anos estudando e ajudando nas atividades diárias.  Lá obteve outros ensinamentos profundos e iniciações, que estão documentados na Carta de Introdução de Minling Lodi Gyari Rinpoche.Nos últimos anos que permaneceu no monastério de Mindroling, Lama Chimed viajou por Taiwan com Minling Trichen Rinpoche. Após isso, viajou sozinho pelo sudoeste asiático concedendo ensinamentos.

Em janeiro de 2002, Lama Chimed vivia no monastério de Chatral Rinpoche, no Nepal, e aceitou o convite de Chagdud Rinpoche para vir ao Brasil assisti-lo nos ensinamentos e trabalhos artísticos nos centros do Chagdud Gonpa. Lama Chimed passou nove meses ajudando Chagdud Rinpoche no Khadro Ling, em Três Coroas/RS. Então Chagdud Rinpoche solicitou que Lama Chimed fizesse um retiro de seis meses próximo ao lugar do futuro Gonpa no Uruguai, sob a sua orientação. A ocasião das instruções foram as últimas horas do Lama Chimed com Chagdud Rinpoche, pois durante este retiro, Chagdud Rinpoche passou para o parinirvana.

Após completar seu retiro no Uruguai com sucesso, Lama Chimed voltou ao Khadro Ling para dar suporte ao Chagdud Gonpa. Em 2005, como seu inglês já estava suficientemente desenvolvido, ele pôde continuar a ensinar e a ajudar em outros centros na América do Sul.

Em dezembro de 2008, logo após a consagração do Palácio de Guru Rinpoche no Khadro Ling e da consagração da estupa de Chagdud Rinpoche no Dawa Drolma, em Belo Horizonte, Lama Chimed entrou em um retiro de seis meses na sua casa no Khadro Ling para honrar um compromisso com o seu Guru no Tibete, Khenpo Ngagchung, que indicou Visconde de Mauá (no Rio de Janeiro) como um lugar onde a atividade do Lama Chimed traria florescimento ao Dharma, mantendo a linhagem do monastério mãe da escola Nyingma: Kathok Gonpa.